img-feed img-feed-email

Meu nome é Márcia


Meu nome é Marcia e francamente isso não faz a menor diferença.
Porque eu poderia me chamar Rosa, poderia me chamar Marlete,
até mesmo Doracy, pois para quem conhece minha essência sabe
que o nome não faz a menor diferença.
Já faz muito tempo que não escrevo em primeira pessoa, mas hoje
acordei com um sentimento tão, intensamente, poderoso dentro de
mim, que me vi absolutamente entregue aos meus sentimentos que
com poesia ou não, não poderia abafar essa voz gritando ao amanhecer.
Não tenho pressa e tampouco tenho paciência, a ambiguidade faz parte
do meu ser, a minha guerra é comigo mesma.
Estou falando sim, de mim que francamente pouco sei.
Eu não tomo leite há anos, adoro carne sangrando,
não tenho mais forças pra fazer o jardim,
pintar as paredes se tornou uma tarefa hercúlea.
E o amor continua o mesmo, lá bem dentro do coração,
sabe porque? Porque eu não tenho a menor capacidade
de esquecer. As lembranças são sempre latentes.
Eu simplesmente não consigo e ponto. Amo e continuarei
amando, mesmo sabendo que não terei jamais a reciproca
deste amor. Eu doei e doaria mais, eu amei e amaria mais.
Ai, eu sou péssima em coisas de amor, porque sou absolutamente
viciosa em paixões abjetas, a relações viscerais e finais infelizes.
Não existe a menor possibilidade de exclusão, inclusão.
Probabilidades mil, resultados efetivos nenhum.
Não conto com a física quântica, tampouco tenho remorsos.
Me resta alegria e bom humor, um que de felicidade,
uma garrafa de vinho e toda esta imensa saudade.

/
 
▲ TOPO ▲
© 2009 | Anjo Vadio em Búzios | Modificado por Marcia Bispo